Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

BOLETIM INFORMATIVO – ABRIL 2018

CONTINUAM ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA O CEPE/CEPEG/18 DE PORTO ALEGRE DA ADESG/RS.
Venha fazer parte da família Adesguiana no Rio Grande do Sul frequentando um  Curso de Extensão Universitária que contempla matérias que vão enriquecer o seu currículo e ao mesmo tempo debater as questões de interesse da sociedade, numa visão multidisciplinar e transparente.

Mais informações acesse CURSOS

LANÇAMENTO DO LIVRO DO DR. ANTONIO AUGUSTO MAYER DOS SANTOS SOBRE O PLEITO DO CORRENTE ANO.
Segundo o autor do livro, Dr. Antonio Augusto Mayer dos Santos, Palestrante da ADESG/RS, este livro tem duas características básicas: aborda
temas preteridos e se desenvolve a partir de propostas formuladas pelo Congresso Nacional. Dezenas delas. Todas selecionadas e organizadas
tematicamente num critério específico, qual seja, a atualização de preceitos políticos e institutos jurídicos. O conteúdo dessas proposições direciona-se às reformas políticas sobre as quais tanto se tem falado, escrito e divagado nas últimas duas décadas e meia. Carecendo de tradição democrática mais profunda, o país que conseguiu a proeza de estar na sétima Constituição Federal em menos de um século e meio de República, necessita redefinir o seu formato politico-institucional. O atual, não convence mais. Não funciona mais. Saturou. Faliu. Tornou-se danoso.

PALESTRA DO DELEGADO DA ADESG/RS NO CICLO DE PALESTRAS SOBRE HISTÓRIA MILITAR, GEOPOLÍTICA E
ESTRATÉGIA PROMOVIDO PELA ACADEMIA DE HISTÓRIA MILITAR TERRESTRE DO BRASIL – AHMTB – NO MUSEU DO
CMS.

Nos dias 17 e 18 de abril, no auditório do Museu do CMS, a Academia de História Militar Terrestre do Brasil (AHMTB) no RS, sob a coordenação do seu presidente, Cel R/1 Luiz Ernani Caminha Giorgis, promoveu um Ciclo de Palestras sobre História Militar, Geopolítica e Estratégia.
Diversos palestrantes foram convidados para o evento, dentre os quais o Delegado da ADESG/RS, Dr. Everton Marc, que palestrou sobre o tema:
Terrorismo – Características, Tipologia e Globalização.

PASSAGEM DE COMANDO DO COMANDO MILITAR DO SUL .

No dia 26 de abril, o Comando Militar do Sul (CMS) realizou no 3o Regimento de Cavalaria de Guardas – 3o RCGd, em Porto Alegre/RS, a cerimônia de Passagem de Comando do General de Exército Edson Leal Pujol para o General de Exército Geraldo Antonio Miotto, que exercia o cargo de Comandante Militar da Amazônia, em Manaus (AM).
O General Leal Pujol será o novo Chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia, em Brasília, em substituição ao Gen Ex Juarez Aparecido de Paula Cunha.
A cerimônia foi presidida pelo Chefe do Estado-Maior do Exército, General de Exército Fernando Azevedo e Silva e contou com militares de diversas Guarnições do CMS e também de Comandantes de área como os Comandos: Militar do Oeste (CMO), Sudeste (CMSE), Chefe do Centro de Inteligência do Exercito, entre outros. Também incluiu desfile de tropa, viaturas, carros de combate blindados e mecanizados, além de um grupamento hipomóvel do Regimento Osório.

A FRANÇA E AS NOVAS MEDIDAS CONTRA A RADICALIZAÇÃO ISLÂMICA.

Moggar Frederes de Mattos
Maj BM/RS – Colaborador do CEIRI

O terrorismo tem representado uma crescente ameaça estratégica para a Europa, pois altera a percepção de segurança, acarreta consideráveis aportes de recursos e estremece a abertura e a tolerância das comunidades europeias. Dos maiores atentados ocorridos em solo europeu nos últimos anos, quatro aconteceram em território francês, mais precisamente em Toulousse, no ano de 2012; em Paris, nos meses de janeiro e de novembro de 2015; e em Nice, em 2016.

Dentre as razões que explicam por que a França se tornou um alvo constante de ataques, se pode destacar: a participação efetiva do país como membro da Força de Coalizão liderada pelos EUA, atuante no combate ao ISIS no Oriente Médio; a presença da maior comunidade islâmica da Europa  Ocidental, cuja população imigrante ou de origem estrangeira nascida na França sofre há décadas os problemas de integração e é, em boa parte, desfavorecida socialmente; por fim, a Lei da Laicidade, de 1905, que determina a separação entre o Estado e a Igreja, não permitindo ao Estado francês oferecer serviços públicos específicos para determinada comunidade religiosa, nem financiar a construção de mesquitas.

As opiniões e conceitos em artigos assinados são de inteira responsabilidade dos Seus autores e não refletem necessariamente a opinião da ADESG/RS.